Nos dias que correm não ter as nossas casas protegidas por um sistema de alarme anti-intrusão é como estar a “convidar” os amigos do alheio a entrar nelas.

Muito embora a instalação de um “alarme” não o torne imune a qualquer tentativa de intrusão, a probabilidade de vir a ser assaltado diminui 87%, segundo os dados oficiais para o nosso País.

Assim, a primeira recomendação que as autoridades policiais aconselham, passa pela instalação de um sistema fiável e seguro de um alarme anti-intrusão.

E aqui começa a primeira interrogação. Que alarme instalar?

O mercado da segurança em Portugal é dominado por duas grandes empresas multinacionais que cobram uma mensalidade que é um verdadeiro exagero para a realidade portuguesa.

Estas mesmas empresas cobram praticamente os mesmos valores em Países onde o valor do SMN (salário mínimo nacional) é 4 e 5 vezes superior!

Cobrar mais de 40€ por mês só para receber uma ligação telefónica e alertar as autoridades policiais é isto sim um autêntico “assalto” às carteiras dos portugueses.

Não deixa de ser curiosa esta analogia: como é que uma empresa de segurança nos “assalta” antes dos verdadeiros assaltantes, senão façamos uma conta muito simples:

12 meses X 42€ = 504€ por ano

Agora imagine que mantém o seu alarme apenas por 10 anos (a maioria irá manter toda a vida) e veja: 504x 10 = 5040€

Quer um conselho? Pegue nesse dinheiro e faça um PPR, ao fim de 10 anos tem assegurado um bom pé-de-meia para a sua reforma.

Para a instalação do alarme, procure na Internet uma empresa nacional, devidamente registada na SIGESP/PSP, de preferência da sua área de residência, que lhe prestará o melhor serviço a troco de uma mensalidade quase 4 vezes inferior!!

Sim ouviu bem, 4 vezes, na Fonalarme apenas cobramos 0,49 cent por dia!